Interferência nº6

17/12/2009

Utilizando recursos da PopArt este empreendimento foi totalmente inspirado na estética de Andy Wharol para criar uma interferência que revelasse o aspecto contemporâneo em uma estrutura antiquada.

A Igreja da Candelária, um marco para a sociedade carioca, já foi palco de protestos, instalações e empreendimentos, mas nunca retratada como ícone pop.

Procuramos deixá-la simples representada apenas por curvas e com um tom diferenciado. O fundo da paisagem foi extraido para, ao mesmo tempo, conceder aspecto de universalidade e onirismo. Esta igreja pode pertencer a qualquer local, inclusive ao mundo dos sonhos.

Deixar a paisagem urbana em escala de cinzas foi uma opção que destaca independência entre os dois elementos, a vida urbana continua independente da presença da igreja.

O céu, novamente um empréstimo da popart e das histórias em quadrinho brasileiras de Maurício de Souza.

Interferência nº2

16/12/2009


Quadrinização do antigo

Nesta imagem, a interferência pretendida envolve algumas referências da psicodelia e influências das histórias em quadrinhos brasileiras surgidas nas décadas de 1960/1970. O prédio retrata uma esquina, ou um divisor – em vários níveis – das estéticas e influências.

A esquina foi escolhida por representar a dúvida/opção, a proposta de intervir trata sobre a possibilidade de modificar e recriar, confluindo para a interpretação desta fotografia. A opção por deixá-lo em tons de cinza remete às fotografias históricas que ao mesmo tempo climatiza e fundamenta o olhar.

Os elementos que modernizam esta paisagem são as cores, mantidas em alguns elementos extrínsecos à estrutura, como a mulher à direita, a lixeira e a placa. Nota-se que estes elementos fazem parte de uma mesma estrutura – verossímil e existente – e, por isso, compartilham a tonalidade azul. A proposta com a identidade cromática dos três elementos é de situá-los no mesmo universo representativo, são parte integrante da mesma realidade, convivem e compartilham.

O céu, por sua vez, tal qual histórias em quadrinho da Turma da Mônica apresenta o elemento psicodélico, a quebra de rotina e paradigmas a interferência do suprarreal, em um cenário desgastado e abatido.